Breve catequese: Intercessão dos Santos

42Sempre que falamos da intercessão dos santos, nós católicos temos a impressão que para darmos razão a essa prática católica temos apenas a devoção cega ou uma tradição familiar para nos apoiar, mas não é bem assim, temos fundamentos para essa doutrina vamos averiguar isso mas a fundo.

Nós católicos acreditamos na doutrina do corpo místico de Jesus, aonde afirmamos que todos os batizados e aqueles já salvos fazemos parte de um mesmo corpo, o corpo de Jesus no qual somos todos intimamente ligados os vivos e os que já estão na glória eterna, esta doutrina se encontra por exemplo em várias passagens bíblicas (1Cor 12, 12); (Cl 1, 18); (Ef 5, 23); (Rm 12, 4-5), lemos em Romanos capitulo 12, versículos de 4 – 5 o seguinte: “Pois assim num só corpo temos muitos membros, e os membros não tem todos a mesma função, de modo análogo, nós somos muitos e formamos um só corpo em Cristo, sendo membros um dos outros.” Ora aquilo que a cabeça pensa o pé executa, se batermos o dedinho na cama o corpo todo parece gritar de dor, e como dói; lemos também isso em 1 coríntios 12, 26. Assim somos também enquanto as coisas do alto. Cristo sempre quis um seio familiar aonde ambos cooperassem para a salvação de todos assim também acontece após a morte, nós católicos acreditamos que aqueles que já foram salvos estão intimamente ligados a Deus aonde os nossos pedidos feito por intermédio dos santos são levados a Deus; essa prática é o que chamamos de intercessão dos santos. Assim como quando nosso pé está doendo, nosso corpo através de impulsos eletro-magnéticos avisa nosso cérebro que algo está errado, assim acontece na comunhão dos Santos, quando nós (pé) estamos com algum problema pedimos aos santos (impulso eletro-magnético) que leve nossas preocupações e angustias a Deus (Cérebro). Nossos irmão de outra denominações sempre nos dizem que a bíblia fala que Jesus é o único mediador entre Deus e os Homens, mas não se trata de mediação de oração e sim mediação de graça, ele é o único que tem o poder do Milagre e das bênçãos divinas, porém quanto as orações Jesus não é o único mediador, vamos constatar isso abaixo quando tratarmos das sagradas escrituras. Nosso Deus não é um Deus de ego elevado, aonde ele não escuta orações que não sejam diretamente direcionados a ele, mas sim um Deus que ensinou a vivência mutua e a cooperação para alcançar os objetivos ultimo sendo assim ele não despreza a oração dos santos que pedem por nós junto a ele.

40A bíblia nos fala claramente sobre a intercessão dos Santos leiam comigo Apocalipse 5, 8: “Ao receber o livro, os quatro viventes e os vinte quatro anciãos prostram-se diante do Cordeiro, cada um com uma cítara e taças de ouro cheias de incensos, que são as orações dos santos.” Não há escrúpulos para interpretações secundárias aqui, a palavra “Oração dos santos” é dita clara e irrevogavelmente, há inúmeras passagens que comprovam essa verdade: (Ap 6, 9-10; Ap 8, 3;) .  No Livro de II Macabeus encontramos para mim o maior atestado da intercessão dos Santos, no capitulo 15, do versículo 12 até o 15 temos uma explicação de como o profeta Onias sempre orava pelo povo israelita e ainda fala que Jeremias o profeta o acompanha nesta oração, mas nesta época ambos os profetas já estavam mortos!

41Desde a Bíblia até a Tradição a Igreja ensina esse Fato doutrinal que os santos intercedem por nós e nos ajudam a levar as nossas súplicas ao altar do cordeiro, assim como uma família unida, a Igreja Terrena e a Igreja celeste se unem em um esforço mutuo para que todos tenham a graça da salvação, para mim uma das doutrinas mais belas da Igreja, um ato de amor divino mostrando-nos a importância de agirmos com amor caridoso para com todos, e os santos se compadecem de nossas fraquezas e suplicam ao cordeiro imolado para que em união a Deus Pai nos livre de nossas misérias, quão bela é essa doutrina, quão bela é esta Igreja una. Constatamos então o seguinte que nossos irmão protestantes caem em uma “sinuca de bico” ou eles aceitam que Jesus é o único mediador sim, mas único mediador das graças divinas ou eles tem que negar a explícita confirmação bíblica sobre as intercessão dos santos.

No catecismo: A intercessão dos santos: “Pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja. Eles não deixam de interceder por nós ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos Homens, Cristo Jesus. Por conseguinte, pela Fraterna solicitude deles, nossa fraqueza recebe o mais valioso auxilio.” (Paragrafo 956)

Autor: Pedro Henrique Alves

Revisora: Pâmela Hervetin

Para Citar: ALVES, Pedro Henrique, Breve catequese: Intercessão dos Santos, Acesse: https://proecclesiacatholica.wordpress.com/2014/02/04/breve-cateques…sao-dos-santos/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s