Militarismo não é só de direita, então vá estudar.

133Quem nunca ouviu falar das torturas das idades das trevas brasileiras? Da inquisição da direita, do hitlerismo brasileiro, tão proclamado pela esquerda brasileira, a tão proclamada “DITADURA MILITAR”. Longe de querer defender esta ditadura, apesar de achar que inicialmente ela se mostrou necessária – quando ainda era apenas intervenção militar e não ditadura, – tenho plena certeza que seus feitos como repressão intelectual, e torturas, são de níveis baixos demais para uma sociedade que se diz evoluída e humanitária-, sendo assim, não apoio e nunca apoiarei seja qual ditadura for, sou filosofo e prezo pela liberdade de expressão acima de todas as liberdades sociais, creio inicialmente que o debate seja o caminho mais democrático e humano para seres que se dizem racionais.

Não compactuo de forma alguma com nenhuma forma de ditadura, seja de direita ou de esquerda, ambas se mostram desumanas.

O que é um governo Militar?

O militarismo tem diferenças cruciais que os afastam de outros sistemas ideológicos de governo, como socialismo, liberalismo, imperialismo parlamentarismo e etc… O que difere o militarismo dos demais é que ele assume uma característica amorfa, isto é, ele não tem uma forma ideológica definida, ela assume as características do governo vigente, ou ideia mais forte no momento. Podemos então ter um militarismo de direita, como um de esquerda (porém a esquerda supõe o militarismo como forma de ação política, explicarei isso mais adiante). Sendo assim, fica um discurso vazio e sem base, ligar o militarismo diretamente a esquerda ou a direita, sem avaliar o contexto no qual ele foi nascido, ou subordinado, se nem conhecermos seus interesses políticos.

O militarismo no Brasil 

No Brasil o militarismo assumiu ações do livre-mercado isto é, ações capitalistas, mas como eu disse vamos verificar o por que, e não dar respostas prontas e repetidas como gostam nossos professores universitários.

O Brasil na década de 60 estava em uma berlinda, explico-vos porque: havíamos grande gama da sociedade que simpatizavam com as revoluções sangrentas de Rússia, China e principalmente de Fidel Castro em Cuba, e outra grande gama da sociedade que repudiava estas revoluções esquerdistas, este grupo na sua maioria formados de clérigos, e conservadores e militares, a sociedade estava dividida, assim sendo, havia grande pressão popular para que o governo assumisse as ideias comunistas, e grande pressão para negá-las, mas eram inegáveis os atos desumanos, e aterrorizadores que estavam se fazendo em nome desta revolução marxistas, as noticias de mortes em massa, torturas, e milicias espalhando pelo o mundo todo, se criou uma expectativa, e uma reação popular e135 militar para evitar que isso acontecesse em nosso território. Por fim depois de noticias de milicias formadas de brasileiros que teriam sido enviadas a China para fazer treinamento de guerrilha e o eminente golpe a caminho; após inúmeras manifestações, e pedidos populares para que o exercito tomasse uma posição, houve o chamado golpe militar, que de inicio deveria ser apenas uma intervenção, para posteriormente haver eleições democráticas, mas como sabido, não houve e os militares se perpetuaram no poder.

Este governo militar como era de se esperar tomou atitudes de livre-mercado, como abrir a economia para industrias estrangeiras, e criação de isenções de impostos para esses, entre outras medidas, mas veja, o governo militar assumiu estas atitudes, porém, o exercito por si só, não tem autonomia econômica e política para ser de direita ou esquerda, pois ela não tem competências governamentais (a não ser em casos de extrema ausência e negligência governamental), sendo assim o militarismo brasileiro, não era de esquerda, mas por ser anti-comunista obviamente assumiria atitudes econômicas de oposição a  ideologia comunista centralizadora. O militarismo não era de direita, ele se tornou de direita.

Militares no comunismo e militares no capitalismo

136O militarismo ou as forças armadas, após a queda do imperialismo feudal assumiu a função de ordenadora social em casos extremos, e defesa patriótica em casos de guerra, tirando isso o exercito é apenas mais um dos poderes do executivo em um presidencialismo, (diga-se de passagem, um poder de extrema importância, se até o vaticano possui exercito, isto já explica a importância das forças armadas), mas após a revolução marxistas, e a teorização do comunismo por Karl Marx e companhia, os militarismo passou a ser uma arma de revolução (para saber mais, “clique aqui“), e inicialmente como se viu, nem se tratava de militares de carreira, e sim de militantes, civis que se armavam para lutar pelas ideias utópicas de Marx, ao contrário do comunismo o liberalismo (entende-se capitalismo) que supõe um Estado que tem menos funções que no comunismo, as forças armadas tem apenas funções de manutenção da ordem e repressão ao terror em caso de guerra, podemos ver isso claramente na sociedade de hoje.

Então, o comunismo assume o militarismo como estratégia política de tomada de127 poder, e supressão da liberdade, imposição das condições pré estabelecidas por Marx. Sendo assim, a ditadura de esquerda é apenas consequência linear de sua teoria marxista de ação, em outras palavras, o comunismo resulta necessariamente em um militarismo, pois é o militarismo uma forma de ação do próprio do comunismo. No capitalismo o militarismo é opção de ação, pode acontecer como ocorreu no brasil, mas como no capitalismo se supõe uma democracia mais aberta, e menos centralizadora, e um Estado mais fraco, raramente isto ocorre.

Conclusão 

132O militarismo assume ideologias que lhes convém no momento, sendo assim, a ligação feita aqui no brasil, da ditadura militar com a direita, é uma ligação ideológica falha, pois no brasil o militarismo assumiu caraterísticas de ação capitalistas, mas genuinamente não pode ser chamada de direita, já que um dos pilares do liberalismo (liberalismo é a ideologia sociológica do capitalismo, o capitalismo em si não pode ser comparado com o comunismo, pois, o comunismo é um sistema ideológico e filosófico e o capitalismo um sistema econômico, o certo é comprara o liberalismo e o comunismo) é um Estado fraco, e menos controlador, o oposto que ocorreu no Brasil. Assim como aconteceu a ditadura militar brasileira que assumiu o capitalismo como forma de ação, houve o militarismo de Fidel Castro em Cuba, Mao Tse na China, Pol Pot no Camboja, que era comunista. O militarismo em si, não nos mostra uma linha política, isto só é possível julgar quando ele assume suas características de ação. dentro de um sistema que escolhe.

Autor:

Pedro Henrique Alves

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s